Intervenção militar é golpe? Especialistas respondem

Intervenção militar é permitida pela lei brasileira? Segundo especialistas não. Nessa quarta-feira, 30, no décimo dia da Greve dos caminhoneiros, ficou claro que um dos pedidos dos manifestantes era a intervenção militar. Segundo a constituição brasileira, no entanto, esse pedido pode ser encarado com o chamado “golpe” de estado.

Pedido de Intervenção militar é inconstitucional

Segundo estudiosos, a Constituição do Brasil não permite que um poder seja retirado. Isso é configurado o chamado golpe e já aconteceu no passado aqui no país. Em 1964, por exemplo, o então governo foi destituído com a desculpa de colocar a lei e ordem no país. A intervenção militar virou uma ditadura, que acabou se estendendo por mais de 20 anos.

De acordo com o professor Oscar Vieira, da FGV, qualquer ação das Forças Armadas é regulada pela força da constituição. Um passo fora dela é configurado golpe. Como entender então o pedido de intervenção militar feito pelos caminhoneiros? Para outros especialistas, isso demonstra como a sociedade brasileira está descontente com o governo federal.

O pedido de Intervenção militar feito por parte dos caminhoneiros surge no ano em que a constituição brasileira completa 30 anos. Para a advogada-geral da União, Grace Mendonça, o que existe nas ruas não é mais uma pauta reivindicatória, mas sim uma manifestação de cunho político.